ATRASO: Em Macau, pagamento do servidor efetivo será pago em duas vezes.


Após comemoração da pintura e de dois anjos e uma fonte colocados na praça da saudade para o dia de finados, a gestão Tulio Lemos " da com o pé na roda" mais uma vez.

Segundo nota da assessoria, o pagamento dos servidores efetivos do município será dividido em duas vezes por conta da queda de receitas que vem acontecendo, mas comparado ao ano de 2017, as receitas estão acima do que foi arrecadado no ano passado.

O prefeito usa a queda de receitas do município para justificar a divisão do pagamento dos efetivos, mas continua contratando. Um valor de mais ou menos R$ 45 mil (valor anual) será pago a uma empresa que está cuidando do diário oficial do município.

Em vídeo, o vereador Kekel (PPS) desmenti queda de receitas.



RENDA DE 2017 NO VALOR DE 5.540.905,95



RENDA DE 2018 NO VALOR DE 6.753.309,51




Segue a justificativa dada pela assessoria da prefeitura de Macau:


QUEDA DE ARRECADAÇÃO E RETENÇÕES NO FPM OBRIGA A GESTÃO PAGAR SALÁRIOS DE EFETIVOS EM DUAS PARCELAS.


O aumento do custo da máquina administrativa, queda temporária na arrecadação e retenções no Fundo de Participação dos Municípios - FPM têm trazido consequências no equilíbrio das finanças municipais e obrigado ao prefeito Tulio Lemos a tomar medidas que não estavam programadas. E enquanto não há o reequilíbrio nas finanças com possível incremento nas arrecadações, a alternativa encontrada para honrar o pagamento dos salários dos servidores efetivos foi a de parcelar esse compromisso.



Esse desequilíbrio ocorreu com a queda de mais de 40% na arrecadação do FPM entre os meses de Julho e Setembro e o bloqueio de mais de 800 mil reais no próprio FPM, entre os meses de Agosto e Outubro.



Mesmo sendo obrigado a deixar de cumprir outros compromissos, principalmente com fornecedores, o prefeito Tulio Lemos está pagando hoje, 01, o correspondente a aproximadamente 50% da folha, beneficiando, principalmente, os servidores das áreas da saúde e da educação, ficando o compromisso com os demais servidores que receberão até o dia 14, com as cotas de ICMS e FPM.



Para o prefeito Tulio Lemos, “durante todo o ano de 2018, honramos o pagamento atual dos servidores em dia e também cumprimos com os acordos de atrasos da gestão anterior, além dos compulsórios que assumimos junto a justiça trabalhista, mas infelizmente, a queda de arrecadação e retenções junto ao FPM nos obrigaram a tomar essas ultimas medidas de parcelar os salários dos efetivos do mês de outubro. Faço isso constrangido, mas foi a medida menos dolorosa que tive que tomar”.
O crescimento vegetativo da folha de pagamento, os incrementos nos custos dos serviços básicos que beneficiam a população representam o desequilíbrio nas finanças municipais, cuja arrecadação não acompanha o mesmo ritmo das despesas na administração municipal de Macau

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.