CASO GRAVE: Pais transavam na frente do filho de 11 anos “para ensiná-lo a não ser gay”



Um pai e uma madrasta – que não tiveram os nomes identificados pela justiça afim de se proteger a identidade da criança – foram sentenciados pelo tribunal de Readon Crown Court do Reino Unido, após ser revelado que mantinham relações sexuais na frente do filho com intuito de “ensiná-lo a não ser gay”.

A madrasta foi condenada a 9 anos de prisão e o pai a 6 anos, segundo informou o portal Pink News.
Durante o julgamento, o tribunal ouviu revelações absurdas como, desde que o menino tinha 11 anos, o casal realizou vários atos sexuais na sua frente e posteriormente com ele, incluindo sexo oral e tocando seus genitais, além do pai obrigá-lo a fazer sexo oral nos mamilos da madrasta.
À corte eles afirmaram terem feito tudo isso para se certificar de que o filho não seria gay: “Só quis manter meu filho na linha”, afirmou o pai tentando justificar o ato absurdo.
A vítima hoje tem 30 anos e denunciou o abuso à polícia primeiramente em 1998. Acontece que seu pai na época conseguiu convencer os investigadores de que as acusações eram falsas e fantasiosas por parte do garoto.
Décadas depois, o garoto – agora um homem – decidiu se apresentar à polícia e reabrir o caso.
A princípio a madrasta negou ter feito tudo a princípio, mas após o julgamento, mesmo assim acabou sentenciada a nove anos por agressão indecente de uma criança.
Durante a sentença, a juíza Maria Lamb afirmou: “Este rapaz foi uma criança negligenciada por seus pais.” E falou diretamente à madrasta: “Para suas satisfações pessoais você realizou atos sexuais com um menino que se considerava seu filho”.
O pai acabou tendo uma sentença um pouco menor por não ter tocado no menino, ainda que tenha incentivado que ele tocasse na madrasta.
Após a sentença, a vítima afirmou: “Muitos devem se perguntar: Por que só agora ele abriu a boca? Demorei anos para me convencer de que o correto era fazer isso. Precisei juntar coragem para passar por todo este trauma novamente. Se minha história puder ajudar alguma pessoa que passa por isso a denunciar os agressores, ficarei feliz com isso”.

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.