FAMOSOS: Operação For All: Empresa ligada a Xand e Sol Almeida negocia pagar R$ 500 mi à Receita


Após um ano e seis meses, o escândalo fiscal envolvendo artistas como Xand Avião e Sol Almeida, pela operação For All, deflagrada em outubro de 2016, está perto de um acordo. Segundo a coluna PopMix, o grupo de entretenimento A3, responsável por diversas casas de forró, estações de rádio além dos artistas, está fechando um acordo com a Receita Federal para pagar o prejuízo de pelo menos R$ 500 milhões de tributos não recolhidos entre 2012 e 2014. 
Com o valor quitado, os sócios de empresas ligadas à A3 (empresários e cantores) serão perdoados, e não responderão criminalmente, como prevê a legislação tributária. Instaurado em 13 de agosto de 2015, o inquérito ainda não foi concluído e está entre a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF). 
Foram investigados no caso os empresários Antônio Isaías Paiva Duarte (Isaías CDs), Zequinha Aristides Pereira e seu filho Carlos Aristides Almeida Pereira (Carlinhos Aristides) e os cantores José Alexandre da Silva Filho (Xand Avião), Solange de Almeida Pereira (Solange Almeida), José Raimundo de Lima (Zé Cantor) e Samyra Oliveira Silva (Samyra Show), além das bandas Aviões do Forró, Solteirões do Forró, Forró do Muído e Forró dos Plays. De acordo com a Polícia Federal (PF), o grupo manipulava o valor declarado nos cachês dos artistas, informando à Receita Federal apenas 20% (em média R$ 30 mil) do valor. Os outros 80% (cerca de R$ 120 mil) eram pagos em dinheiro instantes antes do show.

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.