JUSTIÇA PARA TODOS?: Alckmin perdeu foro privilegiado, mas conseguiu escapar da Lava Jato


Entre a última sexta e quarta-feira (11), Geraldo Alckmin (PSDB-SP) perdeu o foro privilegiado, virou alvo "urgente" de investigadores da Lava Jato em São Paulo, criticou publicamente a velocidade dos procuradores da República do Estado e escapou da mira da operação.

A sequência inclui ainda uma viagem breve a Brasília e a prisão de Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, suposto operador do PSDB na arrecadação de dinheiro junto a empreiteiras para campanhas eleitorais, que, segundo a Justiça paulista e o Ministério Público da Suíça, tinha R$ 113 milhões em quatro contas no país europeu.

Em delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal no ano passado, ex-executivos da Odebrecht afirmaram que Alckmin recebeu R$ 10,7 milhões em caixa dois do chamado "departamento de propina" da empreiteira.
Ainda segundo o despacho citando as delações, assinado pelo ministro Luis Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), um irmão da primeira-dama paulista, Lu Alckmin, teria recebido R$ 2 milhões com a aprovação do então governador.

R7

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.