ELEIÇÕES: Ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa pode chegar ao 2° turno das eleições


Às 14h45 da última quinta-feira, ao chegar à sede do PSB, na Asa Norte, o ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa pensou em recuar. O batalhão de jornalistas foi uma surpresa para o magistrado aposentado, como ele mesmo disse a líderes da legenda. O desafio do homem que nas pesquisas de intenção de votos chega a 10% é transformar o espanto em decisão. Mas isso pode demandar tempo. Há uma clara intenção entre a sigla e o ministro aposentado em transformar o namoro, iniciado há pelo menos oito meses, em casamento. A dificuldade é que eles passariam a morar sob o mesmo teto. E isso pode dar certo ou errado.

O casamento entre Barbosa e o PSB depende da resolução de brigas internas do próprio partido — uma legenda que tem entre os integrantes gente da esquerda e da centro-direita. Mas, também, de uma imposição do próprio ex-ministro. À imprensa, ele não demonstrou preocupação em perder um eventual apoio em decorrência da lentidão em definir a candidatura. “Who cares?”, respondeu, em inglês. Na tradução literal para o português, a frase significa “quem se importa?”. Hoje, pelo menos um potencial de 14 milhões de eleitores ainda na largada. Essa postura expressa bem que o jurista ainda não caiu em si sobre o potencial que tem. Afinal, mesmo sem ainda ter se posicionado ou discursado como pré-candidato, detém intenção de votos superior à soma de votos de Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela D’Ávila (PCdoB).

A capacidade eleitoral do peesebista também se iguala à dos principais nomes do centro. Juntos, Geraldo Alckmin (PSDB), ex-governador de São Paulo, Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos Deputados, e Henrique Meirelles ou Michel Temer (MDB), ex-ministro da Fazenda e presidente da República, respectivamente, detêm os mesmos 10% que Barbosa. A diferença entre esses pré-candidatos e os de esquerda é que o ministro aposentado pode crescer ainda mais nas pesquisas, sustenta o cientista político Murillo Aragão, sócio da Arko Advice. “Em se colocando de verdade, pode afetar todas as candidaturas. De esquerda, centro, ou direita”, avaliou.

AGORA RN

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.