MACAU: Um governo ainda sem liderança na Câmara Municipal


Há um mês, desde que os trabalhos do legislativo voltaram do recesso parlamentar, a liderança do governo na câmara municipal encontra-se em vacância. Mais o que de fato está ocorrendo nos bastidores da bancada situacionista? Se é que se pode chamar de bloco parlamentar. 

Pois dá maneira que está configurada atualmente, vários blocos aleatórios vinculados ao executivo onde cada integrante atua em causa própria, deixando o gestor em segundo plano, não caracteriza bloco parlamentar. Intrigas e trocas de farpas são marcas registradas da atual gestão e seus 5 soldadinhos. Há quem afirme que as ASGS do Palácio João Melo ficam de prontidão quando o executor e seus pupilos se reúnem, enchentes de lágrimas são frequentes, causando trabalheira extra à equipe de limpeza, que trabalham dobrado para limpar o assoalho encharcado de lágrimas. Recentemente um edil revoltado com a chegada do seu mais novo companheiro debruçou se em prantos ao saber que não séria indicado a liderança: Detalhe, o edil sequer deu se ao trabalho de consultar o Regimento Interno da Câmara, pois um membro da mesa diretora não pode exercer liderança. Outra incógnita diz respeito à presidência da câmara. Há vereador que afirma com todas as letras que se for possível "se faz de cachorrinho", já há outro que diz não abrir mão da candidatura de forma alguma. 

 Em fim, choro, bajulação, resistência, se faz de besta e a experiência de um legislador que transita há décadas entre gestões, sempre em situação favorável, são as dúvidas que rodeiam e atormentam o sono de um gestor que apenas tem a caneta, mais o primeiro murro na mesa não conseguiu dá. E assim o governo se arrasta a passos de tartaruga, sem liderança e com o futuro presidenciável indicicado pelo prefeito incerto. Mais uma marca histórica da gestão atual.

Autor desconhecido

Nenhum comentário

Siga nossas redes

Tecnologia do Blogger.